X

Empresas sem chefes: sim ou não?

Quando você desenvolve alguma tarefa no trabalho, qual é a sua motivação? O chefe te pressionando pela entrega ou seu comprometimento profissional?

Como a realização das atividades nem sempre está atrelada ao cumprimento de ordens, para alguns negócios, os chefes são dispensáveis. Os colaboradores de uma empresa sueca decidiram coletivamente por não concentrar as decisões em pessoas específicas, e sim praticar a autogestão, já que notaram que as demandas dos gestores coincidiam com as dos membros do conselho de administração.

Yassal Sundman, desenvolvedora na empresa, comentou como tomaram a decisão: “Nós questionamos: ‘e se nós não tivéssemos ninguém como nosso próximo CEO, como seria?’ E então fizemos um exercício no qual listamos as tarefas de um CEO. (…) Quando olhamos para a lista na qual deveriam estar as funções do chefe, não tinha sobrado nada. E concluímos: ‘certo, por que nós não tentamos isso?”.

Conhecendo essa história, que é um dos casos de uma tendência para as companhias, algumas reflexões podem te ajudar a encarar a realidade que muito provavelmente você passa: trabalhar para uma organização com estrutura vertical, ou seja, ter chefe.

Você trabalha por que te mandam trabalhar?
Fazer um trabalho com propósito elimina a realização por pressão, e isso não quer dizer que seu novo hobby é preencher planilha, mas que toda pequena atividade faz parte de um projeto, eventual ou não, alinhado a missão da empresa, que pode coincidir com uma causa que você apoia.

Você só faz o que chefe manda? Então, não supera as expectativas.
O anseio da maioria dos profissionais, é ser reconhecido pelo bom trabalho e evoluir na carreira, e um dos caminhos para isso é a promoção. Cumprir ordens é equivalente a fazer o que é esperado pela autoridade. Uma boa atitude é antecipar pedidos, estar antenado em novidades relacionadas ao negócio e ser pró-ativo. Não fazer só que pedem é estar mais perto do próximo degrau que quer subir.

Meu chefe não produz e apenas delega?
Para algumas empresas, a estrutura sem chefes pode funcionar, mas isso não é para todos os empreendimentos, e entender que o fato de existir alguém te coordenando é positivo.
Ter gestores agiliza e facilita as tomadas de decisões, centraliza responsabilidades, os papéis são mais definidos e favorece a organização e compromisso com entregas e prazos.

A estrutura vertical é predominante no mercado de trabalho e tem muitas vantagens, assim como a estrutura horizontal. E você, qual prefere?

Gostou do artigo?

Inscreva-se na nossa newsletter para receber mais informações, dicas e tendências sobre o mercado de trabalho e carreira.

últimas Postagens

Catho

Catho Online Ltda. CNPJ: 03.753.088/0001-00 Alameda Juari, 262 - Barueri, SP - 06460-090 Política de Privacidade

Gostou do artigo?

Inscreva-se na nossa newsletter para receber mais informações, dicas e tendências sobre o mercado de trabalho e carreira.

Fechar