X

Impeachment no seu emprego? Pode ser melhor para você

Falta de motivação, de identificação com os valores da empresa e de perspectiva de crescimento são apenas algumas das razões que podem levar você a querer pedir o impeachment do seu trabalho.

E não há nada de errado em procurar uma oportunidade melhor para a sua carreira. O problema é como pedir o impeachment do seu trabalho. Em outras palavras, o problema é: como pedir demissão.

O mundo é um ovo. O mercado profissional então, nem se fala. Com a crise, o número de demitidos só cresce. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Mensal (Pnad Contínua), mais de 11 milhões de brasileiros estão desempregados. Com tantos profissionais disponíveis no mercado, pensar em pedir demissão pode parecer uma atitude extrema.

Avalie muito bem se compensa trocar um emprego por outro em meio a esse cenário de crise. “É preciso considerar a potencialidade de crescimento na área em que atua, a sua satisfação, a dedicação nas atividades, quais são os reais motivos de insatisfação e se é algo momentâneo ou pontual”, explica Luís Testa diretor de marketing da Catho. Segundo ele, você precisa ponderar quais são as razões que estão levando você a pedir o impeachment do seu emprego. “Se não houver motivações profissionais, a troca poderá também levar à frustração”, alerta Testa.

Para o feitiço não virar contra o feiticeiro, e você não sofrer um impeachment em alguma oportunidade futura, é necessário cuidado na hora de comunicar a sua vontade de deixar a empresa. “Eu sempre falo que nunca se deve mentir. Seja verdadeiro e não crie situações que possam lhe comprometer no futuro”, aconselha Luiz Gabriel Tiago, escritor e especialista em educação corporativa e autor do livro Gentileza no Trabalho (Editora Ideias e Letras).

A primeira pessoa da empresa a ser informada é o seu gestor direto. “A partir do momento em que tomou a decisão, o profissional deve conversar com o chefe”, recomenda Michele Pinho, gerente de Recursos Humanos da Personal Service. Para isso, avalie bem o momento pelo qual sua equipe está passando. Você pode queimar sua reputação, e fechar portas, se deixar para avisar o seu gestor sobre a sua decisão em meio a um momento crítico para a equipe. Se este não for o caso, chame seu chefe para uma conversa reservada e seja objetivo e profissional.

Prepare-se para uma contraproposta e procure ouvi-la antes de declinar, mesmo que você já tenha decidido por deixar a empresa. Caso seu gestor peça para que você fique mais alguns dias, seja ético. Evite as conversas de bastidores e procure colaborar ao máximo com o processo de transição de funções.

Política, no sentido ruim da palavra, não combina com a reputação de um profissional que deseja deixar boas lembranças aos que ficam. Pense nisso!

últimas Postagens

Catho

Catho Online Ltda. CNPJ: 03.753.088/0001-00 Alameda Juari, 262 - Barueri, SP - 06460-090 Política de Privacidade

Gostou do artigo?

Inscreva-se na nossa newsletter para receber mais informações, dicas e tendências sobre o mercado de trabalho e carreira.

Fechar